top of page

7 Passos Fundamentais para um Processo de Gestão de Terceiros



Estabelecer uma gestão eficaz de terceiros é essencial para a eficiência operacional e a mitigação de riscos nas empresas. A correta qualificação das demandas, padronização de processos, análise de risco e auditorias in loco são elementos-chave para otimizar essas relações, garantindo resultados positivos e sustentáveis.


1. Compreensão das Necessidades:

Para uma colaboração eficaz entre a empresa e os terceiros, é crucial realizar uma qualificação precisa das demandas, estabelecendo as prioridades. É fundamental para que os terceiros desempenhem suas funções de maneira eficaz, exigindo uma gestão apropriada e para isso é fundamental ter uma avaliação prévia da importância de cada fator no relacionamento da empresa, direcionando esforços para situações críticas


2. Padronização de Processos:

Um processo padronizado e otimização do gerenciamento de terceiros é fundamental pois ele promove efetividade na gestão, evitando a desorganização causada pela falta de padrões, pois sem um fluxo devidamente padronizado vai impactar na resolução de problemas, complicando a tomada de decisões alinhada às boas práticas e estratégicas da empresa. A padronização dos processos contribui para a credibilidade das decisões de gestão, facilitando a replicação da metodologia com outros terceiros e reduzindo a perda de prazos e recursos.


3. Análise de Risco:

A realização de uma análise de risco é crucial para o futuro das organizações. Avaliar o risco representado pelos terceiros, utilizando ferramentas tecnológicas adequadas, avaliando riscos de reputação, exposição a mídia, cibernéticos, capacidade financeira, técnica, entre outros riscos. Ter um processo de Gestão de Riscos é fundamental para atuar de forma preventiva, realizando uma mitigação, e atuando de forma pró-ativa.


4. Satisfação do Cliente Interno:

Obter feedback interno sobre a qualidade dos serviços fornecidos pelos terceiros é crucial. A satisfação dos clientes internos é fundamental para garantir que as necessidades da empresa sejam atendidas eficazmente, fortalecendo a colaboração a longo prazo. Essa abordagem contribui para um gerenciamento mais eficiente e alinhado aos objetivos estratégicos da organização.


5. Eficiência Operacional:

Realizar uma avaliação de como a empresa terceira atua nas questões de eficiência operacional é fundamental, analisando se os indicadores estabelecidos em contratos estão sendo medidos de forma correta, Isso inclui a consideração de indicadores como tempo de entrega, produtividade e conformidade com processos estabelecidos e essa avaliação assegura que os serviços ou produtos atendam aos padrões de qualidade, contribuindo para a otimização geral do gerenciamento de terceiros.


6. Auditoria no Fornecedor e nas Operações:

A auditoria nos fornecedores e nas operações onde estão realizados os serviços agrega valor ao processo, pois com uma visita conseguimos ter a percepção real do que está ocorrendo, com análises diretas no local de trabalho permitem a identificação de detalhes que podem passar despercebidos de outra forma. Avaliar as instalações do fornecedor, sua capacidade de produção, quais controles realiza, já na auditoria em campo nas nossas operações é possível avaliar oportunidades de melhoria com a utilização de EPIs, como estão realizando as medições de pontos, ouvir os trabalhadores, quais os pontos de reclamações, pois evita a ocorrência de problemas futuros, principalmente em relação à qualidade na execução dos serviços e compartilhando que sua empresa acompanha de perto a satisfação de funcionários e terceiros


7. Inovação do Fornecedor:

Este ponto é agregador a qualquer avaliação, pois como está sendo realizada a capacidade dos terceiros em fornecer soluções inovadoras, criando processos de melhorias, gerando valor, automatizando processos, trazendo do mercado boas práticas, e são essas parcerias estratégicas com fornecedores inovadores que contribuem para a vantagem competitiva da empresa, promovendo a inovação contínua em produtos e serviços.



Ao implementar medidas como a padronização de processos, análise de risco de forma proativa e auditorias, entre outros pontos citados, as empresas podem aprimorar significativamente o gerenciamento de terceiros e essas práticas não apenas fortalecem a eficiência operacional, mas também estabelecem bases sólidas para parcerias duradouras e bem-sucedidas, promovendo uma gestão estratégica e alinhada aos objetivos da organização.




Texto escrito por José Herculano Santos | 12/11/2023.


Os artigos assinados são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem, necessariamente, a opinião do Café com Comprador e de seus editores.

Comments


bottom of page