Retrospectiva dos combustíveis em 2021: diesel, gasolina e etanol



1) Óleo Diesel


Na retrospectiva para o óleo diesel no Brasil em 2021, vimos pela primeira vez o produto romper a barreira dos R$5,00/LT. Porém, essa forte alta não afeta apenas o Brasil, trata-se de um efeito global, como efeito cascata pós-pandemia, afetando até os EUA, que há 40 anos não viam a inflação chegar aos 7%. Já por aqui, atingimos dois dígitos, finalizando 2021 em 10,06%.


Voltando ao diesel, tivemos algumas ações do governo federal como, zerar o PIS/COFINS por 2 meses no início do ano além de pressão no comando da estatal para repassar o mínimo possível de reajuste ao mercado. Resultado acaba sendo insatisfatório ocasionando a troca da direção da empresa, saindo Castello Branco e assumindo Silva e Luna. Já o ICMS que fica a cargo dos governadores, vimos algumas ações bem tímidas e pontuais de redução de algo em torno de 1% em alguns estados. Já em SP tivemos o aumento de 12% para 13,3% no diesel, biodiesel e etanol, dentre outra série de produtos.


Vale ressaltar que SP já possuía a menor alíquota de ICMS no diesel do país. Mas aumentar impostos em plena pandemia não foi visto com bons olhos pelo consumidor e muito menos pela população.


O óleo diesel segue sendo o combustível mais utilizado no país e seu custo impacta diretamente na inflação, pois nosso maior modal de distribuição de alimentos e riquezas ainda é o rodoviário.



2) Gasolina


Já no início do ano, em março, a gasolina ultrapassa a barreira dos R$5/LT. Alta justificada pelo dólar, que varia de R$5,42 em Fev/21 para R$5,65 em Mar/21 (aumento de 4,24%). Também pelo aumento do petróleo de $62,28/bbl. para $65,70/bbl. (aumento de 5,49%).


No decorrer do ano, com o avanço da vacinação e a diminuição das restrições, temos o aumento da demanda por combustíveis e os preços disparam, rompendo os R$6/LT a partir de Set/21.


No mês de julho, devido ao verão no hemisfério norte, a demanda por gasolina nos EUA, já com vacinação avançada e consumo em alta, apoia a pressão sobre o desequilíbrio entre oferta e demanda e, com isso, assistimos o preço da gasolina disparar e encerrar o ano próximo a R$7/LT. Média de preço ANP Brasil.


A discussão em torno da interferência do governo nos preços da Petrobrás e a respeito da redução dos impostos, principalmente do ICMS, se intensificam e continuam ainda em 2022. A única ação tomada pelos estados até o momento foi o congelamento do PMPF, pauta fiscal que corrige o imposto cobrado a cada 15 dias de acordo com o preço médio ponderado final cobrado nas bombas.



3) Etanol


Você sabia que o Brasil é o maior produtor de etanol de cana-de-açúcar do mundo?


Desde o programa Proálcool criado na década de 70 pelo decreto nº 76.593, para aliviar os impactos das importações de gasolina em nossa balança comercial, também refletiu para o destaque que somos hoje na produção e consumo de energia “Limpa e Renovável”. Vale aqui, um destaque à nossa principal fonte de produção de energia elétrica: as hidrelétricas. Fonte de energia limpa e sustentável.


Atualmente temos 2 tipos de Etanol no mercado, a saber:

- Etanol Hidratado: Biocombustível Etanol Comum vendido nos postos como substituto da gasolina;


- Etanol Anidro: Biocombustível misturado na gasolina A formando a gasolina C. Hoje temos 27,5% de Etanol Anidro na composição da gasolina C no Brasil.


Mas qual diferença entre eles? A diferença é que o etanol hidratado combustível possui em sua composição entre 95,1% e 96% de etanol e o restante de água, enquanto o etanol anidro (também chamado de etanol puro ou etanol absoluto) possui pelo menos 99,6% de graduação alcoólica. Dessa forma, o álcool anidro é praticamente etanol puro. A palavra anidro tem origem grega e significa "sem água" (a = não e hidro = água).


No tocante aos preços em nossa retrospectiva de 2021, o que vimos foi um cenário totalmente diferente de 2020, onde pudemos encontrar em algumas localidades do país o etanol combustível vendido abaixo de R$2/LT. Reflexo da queda no consumo devido as medidas de restrições causadas pela covid-19.


2021 foi o ano de recuperação aos produtores e donos de postos de combustíveis que sobreviveram o terrível 2020. Sabendo que o custo de produção é praticamente o mesmo, desconsiderando os fatores climáticos na produção da cana no campo e períodos entressafras, o biocombustível sofre ou comemora seus resultados na esteira dos preços da gasolina.


No tocante a preço, assim como na gasolina, já em Mar/21 rompe uma barreira impactante ao consumidor, ultrapassando os R$4/LT. No caso específico do etanol, fatores como entressafra e problemas de produção devido a condições climáticas, corroboraram para as altas históricas que encerraram 2021 acima dos R$5/LT.



https://apxenergy.com.br/



Escrito por Alex Ponce - APX ENERGY | 1) 03.02.2022 , 2) 09/02/2022 , 3) 13/02/2022