Modelos de Maturidade para Suprimentos - MMS. Para que servem?



Existem inúmeros modelos e ferramentas criados por consultorias para realizar Diagnóstico, e assim identificar e priorizar Oportunidades. Entre muitas podemos mencionar: SWOT, Benchmarks, McKinsey 7S, Pricing Waterfalls, Financial Analysis, BCG Growth Matrix, Surveys, Workshops, etc.


Os Modelos de Maturidade são um deles, oferecendo um roteiro de auto avaliação (orientada) para obter uma “fotografia” atual dos principais elementos de uma área específica da empresa. A partir do entendimento de COMO estamos hoje, fica mais fácil determinar o caminho de ONDE queremos estar, definindo recursos, prioridades, alocando pessoas e identificando oportunidades.


Para SUPRIMENTOS, os Modelos de Maturidade normalmente contemplam os seguintes aspectos:


  1. Planejamento: Demanda interna, análise de mercado, inovações, identificação de riscos;

  2. Organização: Estrutura e integração na empresa;

  3. Processos: Estratégia, seleção, avaliação, desenvol­vimento de fornecedores, inovação, corporate social responsability - CSR;

  4. Recursos Humanos: Gerenciamento de talentos, descrição de posições, competências, definição de papéis e responsabilidades, treinamentos;

  5. Controlling: Sistema de controle de compras (indicadores - métricas; sistemas informatizados).


A maior parte dos MMS foram desenvolvidos de forma empírica através de benchmarks e opinião de experts, mas de forma geral são um tanto subjetivos. Consultorias os utilizam para diagnóstico inicial, e assim, mais facilmente vender serviços.


Contudo, algumas Universidades e Centros de Pesquisa tem realizado estudos com o objetivo de aprimorar estes MMS, ou seja, buscando uma fundamentação científica e validação estatística.


Este é o caso do MMS desenvolvido pelo Professor Holger Schiele e sua equipe da Universidade de Twente (Holanda), publicado em 2007, que tem obtido ampla utilização por grupos empresariais europeus.


Num momento de crise sabemos como a Área de Suprimentos está sob pressão. Contudo, o momento é também propício para mudanças mais profundas. Além das oportunidades de redução de custos (savings), Suprimentos hoje é uma área geradora de resultados de alto impacto e, portanto, é um motor para gerar valor, seja na forma de redução de custos, em inovação através de fornecedores, seja revisando especificações e buscando um melhor alinhamento com os clientes internos, etc.


O INLACCE - Instituto Latino Americano de Compras Corporativas e Estratégicas, trabalha no desenvolvimento estratégico de profissionais da Área de Suprimentos/Compras, e possui diversos cursos abertos e In Company. Acesse: http://www.inlacce.org/



Escrito por Cilene Bim (originalmente publicado no LinkedIn, em 11/09/2016)