top of page

Linkedin ou Tinder?


Você já foi cantada (o) pelo Linkedin?


Eu já recebi "cantadas" pelo Linkedin e redes sociais, me senti constrangida e invadida.


Sou da área de Recursos Humanos e isso fica mal visto até para o profissional que esteja fazendo este tipo de "gracinhas".


Podemos ver como as mulheres constantemente sofrem. O assédio não pode mais ser confundido como algo inofensivo, como se fosse um elogio, e sim como um crime, uma discriminação voltada ao gênero.


O problema não é apenas confundir o LinkedIn com apps de paquera como o Tinder, o erro é usá-lo sem levar em conta a sua natureza de rede social profissional. O que não se pode fazer é perder a postura exigida em qualquer conversa profissional.


Homens e mulheres estão na rede Linkedin para se recolocar, fechar negócios, Networking, buscar um propósito profissional, expor seus talentos, aprender e trocar conhecimentos.


Não utilize o Linkedin para paqueras!


O Linkedin disponibiliza recursos para a segurança de seus usuários. Você pode mudar suas configurações de privacidade e segurança e também denunciar mensagens impróprias.


O assédio pelo LinkedIn pode custar caro para profissionais e para a plataforma. O objetivo é fortalecer contatos de trabalho, não mensagens sobre seu lindo sorriso.



Como denunciar no Linkedin (clique abaixo):



Exemplo (clique abaixo):



Espero ter ajudado. Obrigada por sua leitura.




Texto escrito por Andréa Greco (originalmente publicado no Linkedin, em 02/05/2018), é Diretora da Alcance Assessoria, com páginas no Instagram @alcance_assessoria & @andreagreco.oficial e é colunista do Café com Comprador.

Comments


bottom of page