Smart Centers, presente e futuro de uma ferramenta chave de gestão para a área de Compras


“O que NÃO é medido, NÃO PODE ser gerenciado - Lord Kelvin”


“Uma imagem vale mais que mil palavras - Provérbio Chinês Antigo”


“Mesmo uma decisão certa estará errada se tomada tarde demais - Lee Iacocca”


Essas máximas universais transmitem em grande parte a própria essência de um Smart Center; mas o que é um Smart Center?


Sistemas de ERP como SAP ou Oracle já foram implementados há vários anos na maioria das empresas de médio e grande porte. No entanto, algumas vantagens derivadas da implementação desses sistemas de gerenciamento integrados ainda não foram suficientemente exploradas. Um exemplo disso são os processos de relatórios. Ferramentas de análise de dados como Power BI, Tableau ou QlickView permitem extrair, analisar e apresentar de maneira mais eficiente e amigável todas essas informações de gerenciamento que as empresas possuem em seu ERP, mas somente com a implementação desse tipo de ferramenta elas poderão ter maior aproveitamento.


Os Smart Centers são projetados integrando essas ferramentas de análise de dados nos ambientes de trabalho, a fim de monitorar e facilitar efetivamente a tomada de decisões em aspectos que requerem maior atenção no gerenciamento diário.


Em resumo, um Smart Center pode ser definido como um modelo de gerenciamento baseado no conceito de Gerenciamento Visual adicionado à aplicação do Business Intelligence com o objetivo final de melhorar a tomada de decisão.


O Smart Center aplicado à área de Compras oferece rastreabilidade centralizada de todo o processo S2P. Aspectos importantes da gestão cotidiana, como a evolução da autonomia das matérias-primas e as interrupções no estoque de peças de reposição, a atenção prioritária a solicitações urgentes, a ativação de entregas pendentes de maior criticidade e / ou o monitoramento de iniciativas de redução de custos, podem ser monitorados para gerar alertas preventivos que facilitam e antecipam a tomada de decisões.


Entre os benefícios de ter um modelo de gerenciamento de Smart Centers, podemos destacar:


- Centraliza, torna transparente e universaliza as informações de gerenciamento;


- Fortalece o alinhamento de objetivos e esforços entre equipes de trabalho;


- Agiliza e simplifica a tomada de decisão;


- Permite uma verificação quase imediata dos efeitos das ações executadas antes dos desvios detectados.


No caso da ArcelorMittal Acindar, subsidiária argentina do grupo siderúrgico

ArcelorMittal, foram implantados Smart Centers cobrindo todas as etapas do processo da Cadeia de Suprimentos; do planejamento de vendas, passando pelo planejamento de compras e produção, até a logística de entrega final aos clientes. Essa visão transversal de todo o processo fornecido pelos Smart Centers, somada à praticidade de ter todas as equipes de trabalho de Planejamento, Compras e Logística no mesmo espaço físico, desenvolve um ambiente de trabalho extremamente colaborativo e sinérgico.


O Smart Center de Compras particularmente se sustenta nos pilares de atendimento ao cliente, custos e compliance; e foi projetado de maneira a mostrar as questões mais urgentes que exigem decisões rápidas no dia e, por outro lado, oferecer métricas de desempenho para os desafios / decisões mais estruturais.


Exemplos dos problemas que exigem decisões mais rapidamente são:


- Alertas com pedidos pendentes de atendimento sendo priorizados de acordo com: a) urgência, b) criticidade da entrada e c) tempo da solicitação;


- Pedidos pendentes de entrega pelos fornecedores, priorizando critérios semelhantes aos dos pedidos (urgência, criticidade, tempo / atraso);


- Contratos próximos à data de vencimento e / ou saldo final do valor contratado;


Exemplos de métricas para decisões mais estruturais incluem:


- Evolução do cumprimento das métricas de serviço (SLA) com usuários internos;


- Acompanhamento dos principais preços dos insumos - Orçamento x MRF - Análise de desvios;


- Ratios de desempenho dos fornecedores - Aplicação de prêmios / multas.


A utilização de Smart Centers em ambientes de trabalho ainda é uma modalidade muito incipiente e praticamente sem presença nas áreas comerciais; no entanto, os benefícios desse modelo de gestão, somados à crescente importância dos processos de suprimentos nas empresas, terão, sem dúvida, impacto de tal maneira que, nos próximos anos, os Smart Centers deixarão de ser raros para começar a fazer parte da rotina das organizações em termos de modelos de gestão.


Texto gentilmente escrito por: