top of page

O sucesso da Gestão Econômico-Financeira de uma organização passa pelas ações da área de Procurement



Embora as discussões sobre a Gestão Econômico-Financeira estejam em grande parte associadas às áreas Financeira, Contábil e correlatas – é de responsabilidade de Procurement manter a engrenagem financeira da companhia operando, ou seja, ser o Guardião do Caixa em um cenário de crescente competição e inovação.


Para contextualizar, ao analisarmos a Demonstração do Resultado do Exercício (DRE), como também o Balanço Patrimonial, identificaremos por meio de índices, uma compreensão clara da saúde financeira da organização em um determinado período.


A partir do conhecimento desses elementos, Procurement obtém visibilidade, a título de exemplo, sobre os gastos em diferentes categorias de Compras, sejam de Diretos e Indiretos, Matérias-primas, Serviços, MRO, Opex, Capex ou outro tipo.


Sob essa ótica, Procurement constrói um processo de tomada de decisão mais robusto, com estratégias de fornecimento que privilegiam modelos de atuação focados na lucratividade e geração de valor para organização, impactando positivamente os índices contidos no DRE e no Balanço Patrimonial.


Abaixo alguns exemplos de estratégias essenciais em Procurement para o sucesso da Gestão Econômico-Financeira:


  • Procurement deve estar alinhado estrategicamente com o Modelo de Negócios e os objetivos da Organização em todos os níveis. Procurement não deve se isolar das prioridades organizacionais;


  • É indispensável o foco na Gestão de Fornecedores (Qualificar e oxigenar a base de fornecimento). Buscar parcerias no longo prazo, com foco na inovação e na resolução de problemas;


  • Focar no relacionamento com Stakeholders;


  • Ter Pleno conhecimento da Cadeia de Suprimentos que envolve a sua Categoria de Compras (Investir em Inteligência de Mercado para Identificar oportunidades e potenciais riscos);


  • Identificar itens de compras não essenciais;


  • Implementar indicadores, mensurar resultados em conjunto com as áreas Financeira e Contábil.

Desse modo, o desempenho de Procurement irá se refletir nesses índices, especificamente:

  • Receita Operacional Bruta;

  • Lucro Operacional Bruto;

  • EBITDA;

  • Capital de Giro;

  • Fluxo de Caixa;

  • Ciclo de conversão de caixa;

  • Contas a receber;

  • Fornecedores a pagar;

  • Investimentos;

  • Valor Presente Líquido.


Diversos grupos, sejam internos e externos, utilizam o DRE e o Balanço Patrimonial para tomar suas decisões de negócios. A Alta Administração, na revisão de estratégias. Investidores, que verificam se a organização é lucrativa, se vale a pena investir no negócio. Credores, que avaliam se a empresa consegue honrar seus compromissos, ou contrair novas fontes de financiamento.


Procurement, portanto, tem significativa responsabilidade na estabilidade e no crescimento da companhia, principalmente pelo montante de recursos envolvidos nas aquisições.


Você comprador, quais as ações que você colocaria em prática para potencializar a Gestão econômico-financeira da sua organização?




Texto escrito por Humberto Fialho Cardoso | 04/09/2023.

Os artigos assinados são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem, necessariamente, a opinião do Café com Comprador e de seus editores.

Comentários


bottom of page