top of page

O Biogás e o Biometano no cenário da sustentabilidade: Uma abordagem na visão do comprador



Que sustentabilidade é o tema do momento, todos já sabem. Mas como o comprador pode participar desta agenda e colaborar com os objetivos e metas da companhia em que trabalha? Uma das alternativas é a substituição de combustíveis fósseis de maior cadeia de carbono, por outras fontes de menor emissão de poluentes. Ou biocombustíveis, como o Biogás e o Biometano.


Neste artigo, abordaremos o tema sustentabilidade, com foco nos energéticos: Biogás e Biometano.


Não se esqueça de pegar seu café para acompanhar esta leitura, rápida e objetiva.


O Biogás


De acordo com o site “Energia e Biogás”: o Biogás é a mistura de todos os gases produzidos durante o processo natural de decomposição dos resíduos orgânicos em ambientes fechados, ou seja, em locais sem a troca de ar ou em ambientes alagados, onde o resíduo submerso está sem o contato direto com atmosfera, caracterizando-se como ambientes anaeróbios (locais sem a presença de oxigênio atmosférico livre). Somente nessas condições desenvolve-se micro-organismos anaeróbios que consomem os resíduos orgânicos e produzem o biogás. O biogás é composto principalmente de metano e dióxido de carbono (CO2).


O Biometano


Conforme consta no site da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o Biometano é um biocombustível gasoso obtido a partir do processamento do biogás. O biometano obtido de resíduos essencialmente orgânicos é aquele proveniente das atividades agrossilvopastoris (árvores associadas com cultivos agrícolas e atividade pecuária) ou de certas atividades comerciais (por exemplo, alimentos descartados por bares e restaurantes), excluídos daí o gás de aterro sanitário e o proveniente de estações de tratamento de esgoto, uma vez que estes podem conter outros resíduos não orgânicos. Após as etapas de purificação do biogás, resulta no biometano com elevado teor de metano em sua composição, que reúne características que o torna intercambiável com o gás natural em todas as suas aplicações. As especificações do biometano no Brasil são regulamentadas pelas seguintes resoluções: Resolução ANP nº 685/2017 e Resolução ANP n° 8/2015.


Uma abordagem na visão do comprador


O comprador que vem se atualizando e sendo cobrado por projetos voltados ao ESG (Environmental, Social and Governance) - Meio ambiente, Social e Governança, traduzida do inglês; já pode mapear algumas oportunidades que irão refletir nas metas da empresa em que trabalham.


Um bom início, aos que ainda não conhecem o tema e gostariam de explorar algumas oportunidades internamente na companhia, seria o de mapear os pontos que utilizam combustíveis fósseis, como: óleo combustível (xisto, BPF, entre outros); gás liquefeito de petróleo (GLP) e até mesmo a lenha, porque não? Essa última possui uma missão mais difícil de ser substituída, devido ao seu baixo valor de aquisição, porém, quando se depara com o fator de escassez em determinadas regiões, passa a ter uma relevância nos estudos de viabilidade. Até porque, poderá contribuir com a diminuição do desmatamento ilegal, quando não se comercializa insumo de áreas de reflorestamento e homologadas para consumo na indústria e comércio.


O segundo passo, seria consultar a área técnica responsável pelo setor que consome o combustível fóssil. Busque entender o papel do combustível escolhido na operação e levante os pontos positivos e negativos daquele energético. Procure explorar se há um custo geral daquele produto, não somente do insumo em si, mas de toda a operação, o famoso TCO – Total Cost Ownership, ou Custo Total de Propriedade. Desta forma, será mais assertivo na criação e apresentação do seu projeto.


Em terceiro e último passo, busque no mercado, com fornecedores conhecidos e com credibilidade, oportunidades de fornecimento de biogás e biometano que possam substituir o combustível atual nas áreas mapeadas. Em caso de dificuldade, é possível buscar informações e apoio através de associações do setor, por exemplo, na Associação Brasileira do Biogás (ABiogás). Essas instituições poderão indicar empresas parceiras que te ajudarão a construir seus projetos de sustentabilidade.


Após levantamento das informações necessárias e estudo da viabilidade econômica, é hora de sentar novamente com o setor técnico e apresentar os números. Uma vez sendo satisfatório e economicamente viável, pode-se então, dar início ao projeto de substituição de energéticos fósseis por renováveis e assim cumprindo e colaborando com as metas de ESG da sua Cia.




Texto escrito por Alex Ponce | 25/07/2022, fundador da APX Energy , com página no Instagram @apx_energy_brazil e é colunista do Café com Comprador.

Комментарии


bottom of page