top of page

Farol APX: Saiba tudo sobre o fechamento de setembro de 2023, no mercado de combustíveis



Separamos para você, as principais movimentações no mercado nacional e internacional, para que fique bem informado e, se planeje de forma estratégica na virada do mês.


Cenário Internacional


Petróleo Brent


Atenção aos compradores, pois grandes bancos mundiais já projetam o Brent a $100/barril.


Fatores analisados pela APX, do porquê o Brent ainda não atingiu os $100/barril.


- Economia chinesa sem força devido a crise no setor imobiliário;

- Manutenção da Alta dos juros nos EUA;

- Dólar alto em relação a outras moedas pelo mundo.


Abaixo, temas uma foto do brent na manhã desta quarta-feira, 27/Set.


Brent em 27/09/2023 – 08:50h



Os fatores alta do dólar e juros dos EUA seguram altas ainda maiores do petróleo.


Um resumo do fechamento desta terça, conforme publicado pela Investing, os preços do petróleo avançavam ligeiramente, em meio a preocupações com a atividade econômica, diante da política de “juros altos por mais tempo” do Federal Reserve, responsável por dar força ao dólar. Por volta das 11h30 de Brasília, o barril de West Texas Intermediate (WTI), que serve de referência para os Estados Unidos, avançava 0,49%, a US$ 90,12, enquanto o Brent, referência mundial e para a Petrobras (BVMF:PETR4), cedia 0,29%, a US$ 92,15, no mercado futuro.

O tom mais rígido adotado pelo Federal Reserve na semana passada fez com que os operadores ficassem mais cautelosos em relação a novos aumentos nas taxas de juros dos EUA, o que poderia ter um impacto negativo na atividade econômica este ano, prejudicando a demanda por petróleo.


Essa postura mais firme provocou a alta das taxas dos títulos do Tesouro americano, fazendo o dólar tocar a máxima de 10 meses, o que torna o petróleo mais caro para os compradores internacionais, na medida em que é negociado na divisa americana.



Diesel


Corte das exportações russas deve deslocar diesel do Oriente Médio para Ocidente, diz S&P Global


Foto reprodução

epbr 25/09/2023 - A depender do tempo em que as restrições da Rússia durarem, aperto do mercado asiático pode se agravar no 4º trimestre.


A decisão da Rússia de proibir temporariamente as exportações de diesel, para aliviar os preços internos dos combustíveis, pode levar a uma mudança no fluxo do comércio global, fazendo com que mais barris sejam transferidos do Golfo Pérsico para o Ocidente. A expectativa é que, se as restrições não forem levantadas, o aperto do mercado asiático se agrave no quarto trimestre, de acordo com a S&P Global Commodity Insights.


A proibição coincide também com os preparativos para o inverno no Hemisfério Norte. A expectativa é que a Europa, que vive seu primeiro inverno sem derivados russos, provavelmente tenha que retirar barris da Ásia ou do Golfo Árabe. O corte na exportação de diesel anunciado pela Rússia afeta o Brasil, mas deve durar apenas algumas semanas, afirmam analistas da S&P Global. O governo russo, contudo, não deu prazo para o fim das restrições às exportações dos derivados.



Cenário Nacional


Dólar

Foto reprodução

Fechamento de terça, 26/09 e | investidor - Após ensaiar uma queda pela manhã no mercado doméstico, em aparente movimento de realização de lucros, o dólar ganhou força ao longo da tarde em meio ao aumento da aversão ao risco no exterior e ao avanço das taxas dos Treasuries. Na última hora de negociação, com piora das Bolsas em Nova York e alta adicional dos juros longos nos EUA, a moeda rompeu R$ 4,99 e tocou máxima a R$ 4,9936. No fim do dia, o dólar subia 0,42%, cotado a R$ 4,9871 – maior valor de fechamento desde 1º de junho (R$ 5,0064).



Combustíveis


Preço da gasolina acumula alta de 5,18% em setembro


Foto reprodução

IPCA-15 (IBGE) 26/09/23 - Preço da gasolina subiu 5,18% em setembro. O aumento do preço da gasolina reflete o reajuste de 16,30% nas refinarias em 16 de agosto.


As informações foram divulgadas pelo IBGE na manhã desta terça-feira (26). A gasolina pressionou o IPCA-15.


Na média, os combustíveis tiveram aumento de 4,85% nos preços em setembro pelo IPCA-15. Além da gasolina, óleo diesel (17,93%) e gás veicular (0,05%) registraram alta do preço, enquanto o etanol (-1,41%) teve queda.




Texto escrito por Alex Ponce | 27/09/2023, fundador da APX Energy , com página no Instagram @apx_energy_brazil e é colunista do Café com Comprador.

Os artigos assinados são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem, necessariamente, a opinião do Café com Comprador e de seus editores.

Comments


bottom of page