top of page

Era uma vez um Comprador de 3 Cotações!



O que acontece quando você, comprador profissional, precisa decidir uma compra assim:


  • Seu Almeida: R$ 63,00

  • Seu Carlos: R$ 732,00

  1. Você tem pressa para fechar o Pedido com o Seu Almeida por R$ 63,00 ?

  2. Você ainda vai negociar um desconto com o Seu Almeida e diz que é um ótimo negociador ?

  3. Você leva para seu Supervisor e pede para ele decidir ?


Esse fato, apesar de parecer anormal, ocorre com frequência em muitas empresas. As rotinas dentro do Departamento de Compras, como: conferir notas, corrigir pedidos, checar entregas, sugerir trocas de material e muitas outras tarefas, fazem com que as decisões, por mais simples que sejam, acabam sendo tomadas no piloto automático. Neste caso, imagina ainda pensar que os produtos podem ser completamente diferentes ?


Se você trabalha no setor, identificou-se com fatos similares a este e entende que a falta de tempo é o grande causador, prepare-se para o que vem por aí: a Velocidade na Tecnologia e o acesso a muita informação, vai exigir que você, Comprador Profissional, comece a buscar muito mais qualidade nestas informações e que nunca decida nada em “piloto automático”.

Gestão e Organização do Tempo são fundamentais para que bons profissionais se destaquem. E isso só é possível, quando o próprio indivíduo busca suas qualificações. Conhecer processos de fabricação, entender formação de custos, ter muita experiência em matemática financeira, já nem são mais diferenciais dentro do setor de Compras.


“Ah, mas onde eu trabalho nunca precisei falar em inglês,

não é prioridade”


Pois é, mas não é bem assim que funciona. Ninguém vai chegar de manhã e pedir para você falar em outro idioma, tudo vai fazer parte da forma como você enxerga as oportunidades, que estão o tempo todo na nossa frente. Fornecedores do mundo inteiro apresentam seus produtos, suas tecnologias, suas operações logísticas, suas fábricas, o tempo todo. É Você quem vai decidir se consulta apenas o Seu Almeida ou o Seu Carlos.


“E onde estão esses fornecedores, que eu nunca encontro?”


Uma forma de encontrá-los é escrever o nome do produto em inglês no Google. Traz muita informação, mas é óbvio que tem que checar, conferir, manter contato com a empresa, pedir imagens, vídeos, amostras, checar referências, etc. Uma outra forma é através do Café com Comprador, que te oferece uma comunidade através de um grupo no WhatsApp, além de ser uma ótima ferramenta de pesquisa/benchmark, envolvendo profissionais conectados em tempo real. Mas por incrível que pareça, você pode usar até suas redes sociais, e uma delas é o Instagram.


Você sabia que o Instagram está se tornando o maior canal de relações entre empresas do mundo?


Tem imagens de produtos, de máquinas, equipamentos, vídeos de processos produtivos e muito mais.


"Este é o real significado da expressão Desenvolver Fornecedores"


A parte mais interessante é que essas empresas se mostram tanto às 3 da manhã, quanto às 3 da tarde. Te mandam informações, imagens, querem tirar dúvidas, trabalham de forma muito ágil, mas os “horários tradicionais” deixam de existir.


“Ah... mas eu não gosto de misturar a vida pessoal com a vida profissional”


Infelizmente isso também já faz parte do passado. O mundo financeiro roda 24 horas, as relações comerciais acompanham esses horários, as emergências não marcam hora para acontecer. Não dá mais para desligar a TV quando se anuncia que as Bolsas estão em alta ou quando o Dólar está em queda.


O que muda também, é que da mesma forma que você não sabe mais a hora que deve trabalhar, também as empresas começam a entender que você pode, e deve, sair às 3 da tarde para ver seu filho dançar a quadrilha em uma Terça Feira. Tudo começa a fazer sentido e a relação trabalho-vida social se integra de forma definitiva.


Um Diretor de Compras esteve em Foz do Iguaçu no mês de Março deste ano. Levou a família para conhecer as Cataratas. Quando foram visitar Itaipu, foram informados que estavam com sorte e que excepcionalmente iriam poder visitar as 2 tubulações, que estavam bem cheias. As chuvas não tinham diminuído conforme previsto. Fizeram até festa com os turistas... Esse Diretor estaria na próxima semana participando de um leilão de energia elétrica, e como tinha uma “informação privilegiada” da matéria prima abundante, no caso a chuva, esperou que os preços baixassem muuuito para poder fechar a compra.


Fica a dica. Agora é assim que funciona!!




Texto escrito por Mauro Ferraz | 08/11/2022, Mentor Executivo de Compras.

Os artigos assinados são de responsabilidade exclusiva dos autores e não refletem, necessariamente, a opinião do Café com Comprador e de seus editores.

Comments


bottom of page