Dançando a vida: Um pouco de inspiração para começar 2021



Então 2021 começou e você comprador está se preparando para este novo ano e se atualizando com leituras quando você se depara com um texto chamado “Dançando a vida”. Você deve estar se perguntando o que este texto tem a ver com Compras. Eu explico. Em meu último texto de 2020, falamos sobre resiliência (o presente de 2020...) e agora, no meu primeiro texto de 2021, antes de começarmos a discutir assuntos técnicos de compras, quero falar sobre algo extremamente importante para qualquer profissional: inspiração.


Uma das minhas músicas favoritas se chama “Dancing Through Life” e faz parte da trilha sonora de Wicked, premiado musical exibido na Broadway desde 2003. O musical relata a história das bruxas de Oz, muito antes de Dorothy e seus amigos Homem de Lata, Leão Medroso e Espantalho sem Cérebro chegarem e a obra é baseada no romance de 1995 de Gregory Maguire, uma reimaginação do filme “O mágico de Oz” de 1939.


Quantos de nós compradores, somos cobrados pela habilidade de resolver problemas e por nossa capacidade criativa? Talvez “criatividade” seja uma das palavras mais recorrentes em anúncios de emprego em Compras. Primeiro ponto positivo para o musical Wicked: Ele foi criado a partir da obra de sucesso “O mágico de Oz” e primeira reflexão para nós: Processos existentes considerados excelentes, podem ser utilizados como inspiração para algo novo. Talvez um modelo de sucesso usado no gerenciamento de uma categoria possa ser aplicado em outra categoria com pequenas modificações ou o ótimo relacionamento com um de seus stakeholders pode servir de base para o desenho de um processo de gerenciamento de stakeholders. Veja bem, isso nada mais é do que um processo de benchmarking melhorado, ou seja, entender o que está sendo bem feito, ajustar, melhorar e aplicar a uma nova área ou processo.


Voltemos ao musical, ele conta a história de duas amigas improváveis, Elphaba (a Bruxa Má do Oeste) e Glinda (a Bruxa Boa do Sul). Elas se tornam melhores amigas, mesmo com personalidades opostas, diferentes pontos de vista e um interesse amoroso pelo mesmo homem. E mais uma reflexão para nós: Quantas vezes nós compradores temos que trabalhar com requisitantes com personalidades opostas à nossa e diferentes pontos de vista em prol de um interesse comum? Assim como no musical, um relacionamento que pode ter começado de forma incorreta não precisa necessariamente assim se perpetuar. Talvez o requisitante realmente precise da sua ajuda urgente, talvez ele tenha se perdido em relação a quantidade de material necessário para a produção ou tenha apenas se esquecido de enviar a requisição de compras antes. E tudo bem! Lembre-se que antes de sermos compradores profissionais, somos seres humanos. Um pouco de paciência e empatia resolvem quase tudo em um relacionamento.


Entre todas as partes da letra da música original, talvez a mais poderosa seja “why invite stress in?” (“Por quê se estressar?). E é exatamente assim que eu desejo que você aja em 2021. Por quê se estressar com a requisição que foi colocada na sua mesa às 16:55h de sexta-feira? Por quê se estressar com o fornecedor que não cumpriu a data de entrega? Atenção! Não estou falando de reação, estou falando de impacto! É claro que você precisa atuar na requisição que foi colocada na sua mesa às 16:55h de sexta-feira. É claro que você precisa cobrar o fornecedor para garantir a entrega na data acordada. Entretanto, o quanto estas ações vão lhe impactar, o quanto elas vão te irritar e determinar o andamento do resto do seu dia, depende apenas de você!

Outro trecho impactante da música, que merece ser mencionada é: “Life is more painless for the brainless” (“A vida é menos dolorosa para quem pensa menos”). Você já parou para pensar em quanta ansiedade pode ser evitada se você apenas bloquear os pensamentos sobre o novo comprador que vai chegar na sua equipe (e você o considera uma “ameaça” à sua promoção), ou se você bloquear os pensamentos sobre a auditoria na sua área, que deverá acontecer em alguns meses? Sim, eu sei que isso é um exercício extremamente difícil, mas como tudo em nossa mente, com um pouquinho de treino, você certamente será capaz de dizer ao seu cérebro sobre o quê pensar ou não. Novamente, falo sobre impacto e não ação. Você precisa agir para se preparar para a auditoria ou buscar mais informações sobre aquela especialização ou projeto que vai lhe colocar no mesmo patamar do comprador novo da sua equipe, entretanto, pensar nessas coisas em um sábado à noite só vai te trazer ansiedade e stress. Pense menos!


E finalmente a última parte da letra da música, que é também a minha favorita: “Nothing matters, but knowing nothing matters, it’s just life, so keep dancing through” (“Nada importa, mas sabendo que nada importa, é apenas a vida, então continue dançando”). No final das contas, tudo o que acontece de bom e de ruim, no seu dia, na área de compras, na sua escola, com os preços dos seus itens, com os seus indicadores, com a sua família ou no trânsito… é apenas a vida acontecendo! E todas as coisas, boas ou ruins, adquirem exatamente a importância que você der a elas.


Que você tenha sabedoria para dosar a importância que cada coisa deve ter neste ano, que você faça um bom uso dos nossos textos para melhorar os seus conhecimentos, não apenas técnicos, mas também comportamentais. Que você desenvolva a sua Inteligência Emocional e principalmente, que em 2021 você continue dançando a vida!


Escrito por Flávia Paiva | 06/01/2021